HomeDicasComportamentoBerço inclinado previne o refluxo
berço inclinado

Berço inclinado previne o refluxo

Manter o berço inclinado é uma das principais recomendações dos pediatras na prevenção e controle do refluxo gastroesofágico, condição que atinge a grande maioria dos bebês em função da imaturidade do seu sistema digestivo. Na matéria de hoje, vamos falar sobre essa recomendação e de como colocá-la em prática.

Por que o refluxo ocorre?

Antes de falarmos sobre o berço inclinado, é importante explicar porque acontece o refluxo em bebês. Os médicos o chamam de refluxo fisiológico, pois é próprio da idade e faz parte do desenvolvimento infantil.

Quando chegam ao sistema digestivo, os alimentos seguem um sentido único, em direção ao estômago. Mas, às vezes, pode ocorrer um desvio na rota, provocando o desconforto que chamamos de refluxo. Os bebês, que se alimentam basicamente de líquidos, são os que sofrem mais com a condição, já que o leite volta na “contramão” com mais facilidade do que alimentos sólidos.

Você reconhece um bebê que sofre de refluxo quando ele regurgita com frequência, após cada mamada. Também são crianças com o sono agitado e que choram ao mamar. Mas isso não é uma regra. Há bebês que tem refluxo e que não apresentam esses sintomas. Somente um pediatra pode confirmar o diagnóstico.

berço inclinado

Berço inclinado

Ao inclinar a cabeceira do berço, o deslocamento da bolha gástrica do estômago é favorecido. Forma-se uma barreira, que dificulta o refluxo. É como se a gravidade ajudasse no esvaziamento gástrico. Assim o bebê consegue dormir mais tranquilo. Os especialistas recomendam inclinar o berço em um ângulo de 30 graus, formando uma rampa onde a cabeça do bebê se mantenha mais alta do que o restante do corpo.

Como inclinar o berço?

Para inclinar o berço, você pode utilizar uma manta mais grossa, dobrada, e colocá-la debaixo do colchão do móvel. Utilize uma régua específica para verificar se a angulação está correta. Também há a possibilidade de comprar travesseiros anti-refluxo e colocá-los na mesma posição, pois eles já vem na altura recomendada pelos médicos.

Se você ainda não comprou o berço, considere a possibilidade de adquirir a peça já com o sistema anti-refluxo. Normalmente, esses modelos vêm com um estrado modular, que permite a elevação do colchão. Esse último também pode ser encontrado em versões com uma das cabeceiras mais elevadas.

E o travesseiro?

O travesseiro anti-refluxo deve ser uma recomendação do pediatra. Não utilize a peça sem consultá-lo, para verificar o modelo ideal e que seja seguro para o seu bebê. Também vale lembrar que bebês não precisam de travesseiros. A função da peça é equilibrar a nuca com as costas, onde fica o pescoço. Como os bebês têm o pescoço mais curto, não há necessidade desse equilíbrio.

Essa recomendação é especialmente importante nos primeiros meses de vida. Após os seis meses, caso opte por utilizar um travesseiro convencional, ele deve ser pequeno, firme e fino. Ou seja, não seria útil para evitar o refluxo fisiológico.

Se você desconfia que o seu bebê sofre de refluxo, consulte o pediatra e converse sobre a possibilidade de inclinar o berço.

 

Adora as nossas dicas e não quer perder nenhum post?

Então nos acompanhe também nas redes sociais!

Facebook, Instagram (@blogberco) e Pinterest.

 

Leia Mais

Dicas de cuidados com o colchão do berço

Compartilhe:
Classifique este artigo

Berço é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! No nosso blog, você encontra dicas e curiosidades sobre berços de todo o mundo, inspirações para decorar o quarto de bebê e avaliações completas dos produtos. Nosso intuito é te ajudar e inspirar na hora de escolher os móveis e a decoração do cantinho mais especial da sua casa!

redacao@berco.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário


*